13/12/2018 – As Consequências da Visita a Cinemateca Brasileira

13/12/2018 – As Consequências da Visita a Cinemateca Brasileira

CINEMATECA POPULAR BRASILEIRA

Filmografias & Cronologias

13/12/2018 – As Consequências da Visita a Cinemateca Brasileira

 

 

Desde o dia em que visitamos a Cinemateca Brasileira, há uns 15 dias atrás, para sondar como conseguir cópia de 15 filmes de longa metragem, que estão em domínio público e não foram publicados na internet, percebi o ineditismo que representa do ponto de vista do acesso o trabalho de monitoramento realizado na Cinemateca Popular Brasileira.

Por isso iniciamos a sistematização da metodologia do monitoramento e a construção do portal, que estava relegada a segundo plano, iniciando para 2019 a segunda fase do trabalho, que equilibra o monitoramento e reunião do acervo, foco destes últimos 3 anos, com o acesso aos catálogos não só no youtube.

Agora é esperar a virada do ano e enviar email para a instituição fazendo a socitação dos filmes do arquivo da Cinemateca Brasileira, pedindo, claro, uma versão com uma marca d’água mais discreta.

Para registro segue a lista dos 15 filmes que estamos querendo abrir acesso no canal, em respeito ao direito do domínio público:

  1. Retribuição (Gentil Roiz 1924) – Aventura
  2. No Rastro do Eldorado (Silvino Santos 1925) –  Documentário
  3. O General Pershing no Brasil (1925)
  4. Maluco e Mágico (William Schoucair 1927) – Comédia
  5. Revezes (Chagas Ribeiro 1927) – Aventura
  6. Aitaré da Praia (: Ary Severo, Jota Soares e Luiz Maranhão 1927) – Aventura
  7. Tormenta (Arthur Serra 1930) – Aventura
  8. Cia Paulista d’Estrada de Ferro
  9. O Grito da Mocidade (Raul Roulien 1937) – Comédia
  10. Samba da Vida (Luiz de Barros 1937) – Comédia
  11. Aves Sem Ninho (Raul Roulien 1939) – Drama
  12. Eterna Esperança ( Léo Marten 1940) – Drama
  13. Romance Proibido (Adhemar Gonzaga 1944) – Drama
  14. A Grande Aventura Amazônia (1948) –
  15. Frente a Frente com os Xavantes (Rako Boscovic 1948) – Documentário

 

 

DIÁRIO

Atualizando a conversa

Faz mais de um ano que não escrevo no diário da cinemateca, foi um período longo sem registro que espero não deixar mais de registrar as atividades do trabalho. Só agora em meio à pandemia me toquei que o Youtube não havia tirado as anotações dos vídeos, mas só mudado...

08/01/2019 – Filmes Lançados que Circulam Fora dos Catálogos

CINEMATECA POPULAR BRASILEIRA Filmografias & Cronologias 08/01/2019 - Filmes Lançados que Circulam Fora dos Catálogos     Revisando as dinâmicas e rotinas de monitoramento para adequação e sistematização da metodologia de trabalho no portal novo, temos...

05/01/2019 – Notificação de Direito Autoral

O trailer tem por função convidar as pessoas para assistir ao filme, é interesse de todos que participaram do processo de produção, que o trailer circule e circule livremente. Neste sentido a notificação recebida do Youtube chama a atenção pois trata-se da publicação de um trailer oficial de um filme em nosso canal, que se encontra bloqueado em 238 países.

30/12/2018 – Fora do Catálogo

Hoje foi localizado mais um filme que não está listado no catálogo ANCINE. Alguns sites anunciam o lançamento do filme Lévi-Strauss, Saudades do Brasil de Maria Maia em 2006 outros em 2005.

13/12/2018 – As Consequências da Visita a Cinemateca Brasileira

Desde o dia em que visitei a Cinemateca Brasileira, há uns 15 dias atrás, para sondar como conseguir cópia de 15 filmes de longa metragem, que estão em domínio público e não foram publicados na internet, percebi o ineditismo que representa do ponto de vista do acesso o trabalho de monitoramento realizado na Cinemateca Popular Brasileira.

11/12/2018 – Contestação sobre direito autoral do filme O Ébrio

Ontem enviamos uma disputa no Youtube a respeito da situação do filme O Ébrio reclamado pelas Organizações Globo e bloqueado no mundo inteiro a título de direito autoral. Esperamos ter esclarecido a questão e garantido assim a efetividade do status de domínio público que recai sobre esta obra de Gilda Abreu. 

CINEMA BRASILEIRO EM UM CLIQUE

A Cinemateca Popular Brasileira, organizada pelo Armazém Memória a partir de filmes publicados no Youtube, tem por fonte de pesquisa o Dicionário de Filmes Brasileiros (1908-2002) de Antônio Leão da Silva Neto e os catálogos da ANCINE a partir de 2003. Disponibiliza à consulta filmografias de diretores e diretoras, bem como a cronologia dos filmes nacionais por ano de lançamento nos cinemas ou festivais. As playlists podem ser consultadas por gênero, direção e ano, além das mostras e coletâneas organizadas pelo canal. A difusão e acesso à produção cultural e cinematográfica brasileira é fundamental para o avanço de nossa sociedade nas áreas de educação, cultura e direitos humanos.

No acervo da Cinemateca Popular Brasileira estão reunidos atualmente mais de 40% dos filmes nacionais de longa metragem produzidos nestes mais de 100 anos de cinema brasileiro. Dispersos em centenas de canais de usuários do Youtube, ao menos uma vez por ano atualizamos o catálogo, mediante manutenção de links quebrados e varredura no Youtube, para inclusão de vídeos ainda não catalogados no Canal.

ESCLARECIMENTO SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS

A Cinemateca Popular Brasileira em conformidade com a legislação de direitos autorais, só publica em seu canal do Youtube filmes em domínio público ou autorizados pelos detentores do direito autoral, deste modo, os filmes postados em outros canais, que não estejam nesta condição, não são de nossa responsabilidade. 

A relação do portal com os filmes postados por terceiros que aparecem em nossos catálogos e que não estão em domínio público, é estabelecida através de links entre nossas playlist e a página do filme postado em canal de terceiros, cujos responsáveis não possuem nenhum vínculo com o trabalho que realizamos. 

Estes filmes  aparecem em nosso portal e canal do Youtube, enquanto o link de acesso estiver disponível no canal de origem. Caso o link esteja quebrado, o filme não aparecerá em nossas páginas. Só reaparecerá, a medida que outros usuários do Youtube disponibilizem o filme em seus canais e os links sejam trocados durante as manutenções periódicas.

Para mais informações e dados estatísticos consulte nossa política do acervo.

DADOS ESTATÍSTICOS DO PROGRAMA

Filmes reunidos em nosso acervo, através do monitoramento da circulação do cinema brasileiro no Youtube.

CINEMA BRASILEIRO

NUM CLIQUE

 

DIRETORES E DIRETORAS

METRAGENS

Longa   Média   Curta

FONTES

 Dicionário de Filmes Brasileiros - Antonio Leão da Silva Neto (1908-2002)

Dicionário de Filmes Brasileiros (1908-2002)

Catálogos (2002-Hoje)

ACERVO DE FILMES RECOLHIDOS

Localidades em que os filmes foram rodados

Rede de Acesso Local (em estudo)

CINECLUBE

Projeto em estudo.

Criação de um servidor de filmes nacionais.

No Paiz das Amazonas (Joaquim Gonçalves de Araújo e Silvino Santos 1922) – Documentário

No Paiz das Amazonas (Joaquim Gonçalves de Araújo e Silvino Santos 1922) – Documentário

CINEMATECA POPULAR BRASILEIRA

Filmografias & Cronologias

NO PAÍS DAS AMAZONAS, 1922, Manaus, AM.

SOBRE O FILME

 

SINOPSE: Documentário sobre a Amazônia produzido para exibição na exposição comemorativa do Centenário da Independência. O filme mostra a cidade de Manaus, os grandes lagos amazônicos, a pesca do peixe-boi e do pirarucu, os seringueiros e o preparo do látex, os índios, a vida rústica do nosso sertanejo, a estrada Madeira-Mamoré, o preparo do guaraná. O regresso da expedição a Manaus, numa frágil embarcação a vapor, por sobre cachoeiras perigosíssimas.

FICHA TÉCNICA: prd: Joaquim Gonçalves de Araújo; dir e mtg: Silvino Santos e Agesilau de Araújo; fot e fcn: Silvino Santos; let: Agesilau de Araújo e Dr. Alfredo da Matta; loc: Manaus, Rio Madeira, Rio Purus, Ayapoá, Maués (AM); Porto Velho, Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e Rio Branco (RO); cpr e dis: J.G. Araújo Produções Cinematográficas; p&b, 35mm, 72 min, gen: documentário.

COMENTÁRIOS: Único filme premiado com a medalha de ouro na Exposição do Centenário; em Maceió foi exibido com o título Terra das Amazonas; a vida do pioneiro cineasta Silvino Santos (1886-1970) foi retratada no filme O cineasta da selva, 1997, de Aurélio Michiles, onde cenas deste raro filme podem ser vistas.

PRÊMIOS: Medalha de Ouro na Exposição do Centenário da Independência, RJ, 1923. (fop: d-20)

FONTE: DICIONÁRIO DE FILMES BRASILEIROS – Antônio Leão da Silva Neto

 

 

SITUAÇÃO DO FILME: EM DOMÍNIO PÚBLICO

O  filme No Paiz das Amazonas entrou em domínio publico em 01/01/1993, conforme lei de direitos autorais no Brasil que estabelece que passados 70 anos de sua primeira exibição pública, a obra cinematográfica entra em domínio público no primeiro dia do ano seguinte. Conforme recorte abaixo o filme teve seu lançamento registrado em anúncio de exibição publicado em 05/12/1922 no Jornal do Commercio (AM).

Domínio público é uma condição jurídica na qual uma obra não possui o elemento do direito real ou de propriedade que tem o direito autoral, não havendo, assim, restrição de uso de uma obra por qualquer um que queira utilizá-la.

HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA

Notícias sobre o filme publicadas nos jornais disponíveis na Biblioteca Nacional.

Seleção de matérias sobre o filme, clique no link, procure na página o título da matéria listado abaixo.

Esta cronologia não contém todo o conteúdo disponibilizado nos jornais. Em caso de necessidade de mais informações, consulte a Hemeroteca Digital Brasileira e boa pesquisa.

DIRETOR

Silvino Simões dos Santos Silva, em arte mais conhecido como Silvino Santos, foi um cineasta, diretor de fotografia e produtor de cinema nascido em Sernache do Bonjardim, em Beira Baixa, Portugal, no dia 29 de novembro de 1886.

O pai era um comerciante bem-sucedido, mas o jovem Silvino interessava-se mesmo por reportagens sobre o Rio Amazonas que lia. Com uma família amiga, o português de 13 anos, Silvino Santoscruza o Atlântico e chega ao Brasil em 1899, na passagem do século, em busca daquela Amazônia fantástica imaginada pelos europeus, para morar em Belém (PA). Ele viveria a sua aventura amazônica contracenando com as grandes personalidades daquele período do fausto da borracha, testemunhando acontecimentos marcantes como a chegada do cinema à Amazônia, a Revolução Tenentista e a criação da Comuna de Manaus. Mais que presenciar os momentos históricos, Silvino fotografou e filmou essa Amazônia que não existe mais.

Para ler a biografia completa acesse o site História do Cinema Brasileiro.

 

FILMOGRAFIA

Playlist do Diretor com os filmes disponibilizados no Youtube.

Documentário sobre Silvino Santos

CINEMA BRASILEIRO EM UM CLIQUE

A Cinemateca Popular Brasileira, organizada pelo Armazém Memória a partir de filmes publicados no Youtube, tem por fonte de pesquisa o Dicionário de Filmes Brasileiros (1908-2002) de Antônio Leão da Silva Neto e os catálogos da ANCINE a partir de 2003. Disponibiliza à consulta filmografias de diretores e diretoras, bem como a cronologia dos filmes nacionais por ano de lançamento nos cinemas ou festivais. As playlists podem ser consultadas por gênero, direção e ano, além das mostras e coletâneas organizadas pelo canal. A difusão e acesso à produção cultural e cinematográfica brasileira é fundamental para o avanço de nossa sociedade nas áreas de educação, cultura e direitos humanos.

No acervo da Cinemateca Popular Brasileira estão reunidos atualmente mais de 40% dos filmes nacionais de longa metragem produzidos nestes mais de 100 anos de cinema brasileiro. Dispersos em centenas de canais de usuários do Youtube, ao menos uma vez por ano atualizamos o catálogo, mediante manutenção de links quebrados e varredura no Youtube, para inclusão de vídeos ainda não catalogados no Canal.

ESCLARECIMENTO SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS

A Cinemateca Popular Brasileira em conformidade com a legislação de direitos autorais, só publica em seu canal do Youtube filmes em domínio público ou autorizados pelos detentores do direito autoral, deste modo, os filmes postados em outros canais, que não estejam nesta condição, não são de nossa responsabilidade. 

A relação do portal com os filmes postados por terceiros que aparecem em nossos catálogos e que não estão em domínio público, é estabelecida através de links entre nossas playlist e a página do filme postado em canal de terceiros, cujos responsáveis não possuem nenhum vínculo com o trabalho que realizamos. 

Estes filmes  aparecem em nosso portal e canal do Youtube, enquanto o link de acesso estiver disponível no canal de origem. Caso o link esteja quebrado, o filme não aparecerá em nossas páginas. Só reaparecerá, a medida que outros usuários do Youtube disponibilizem o filme em seus canais e os links sejam trocados durante as manutenções periódicas.

Para mais informações e dados estatísticos consulte nossa política do acervo.

DADOS ESTATÍSTICOS DO PROGRAMA

Filmes reunidos em nosso acervo, através do monitoramento da circulação do cinema brasileiro no Youtube.

ACERVO DE FILMES RECOLHIDOS

Catálogo Geral

Braza Dormida (Humberto Mauro 1928) – Drama

O jovem Luís Soares é mandado para o Rio de Janeiro pelo pai industrial, para estudar. Na cidade grande, Luís gasta toda a mesada e abandona os estudos. Consegue emprego como gerente de uma usina no interior e se apaixona pela filha do proprietário. Enciumado, o ex-gerente escreve cartas anônimas ao dono da usina revelando o namoro de sua filha com Luís. Não querendo o casamento, o pai afasta a filha da usina, mas, durante uma festa, os dois se apaixonam de novo. Enquanto acontece a festa, o ex-gerente joga uma bomba na usina e, quando Luís retorna, entram em luta corporal, caindo o ex-gerente num bujão de melado fervente, onde morre. Percebendo a integridade e as boas intenções do rapaz, o proprietário finalmente permite o casamento dos dois.

Canção da Primavera (Igino Bonfioli 1923) – Aventura

Quando da morte de seu pai, Luiz Roldão jurou unir pelo casamento a família de Bento (melhor amigo de seu pai) e a sua. A família de Luiz Roldão, um fazendeiro severo mas bom, a mulher Brites (sempre às voltas com os criados), a filha Lili, o filho Jorge, a afilhada Lina (neta do velho Luiz), a irmã Salustiana. Para satisfazer a promessa feita, Jorge está, contra a vontade, noivo de Rosita, filha do compadre Bento. Salustiana namora com o barbeiro Juca, o que provoca a ira de Roldão. Rosita não ama o noivo, orientada pelo padre Belisário, resolve partir da cidade. Mas, após muitas reviravoltas, tudo se resolve, com o casamento de Jorge e Lina.

No Paiz das Amazonas (Joaquim Gonçalves de Araújo e Silvino Santos 1922) – Documentário

Documentário sobre a Amazônia produzido para exibição na exposição comemorativa do Centenário da Independência. O filme mostra a cidade de Manaus, os grandes lagos amazônicos, a pesca do peixe-boi e do pirarucu, os seringueiros e o preparo do látex, os índios, a vida rústica do nosso sertanejo, a estrada Madeira-Mamoré, o preparo do guaraná. O regresso da expedição a Manaus, numa frágil embarcação a vapor, por sobre cachoeiras perigosíssimas.

CINEMA BRASILEIRO

NUM CLIQUE

 

DIRETORES E DIRETORAS

METRAGENS

Longa   Média   Curta

FONTES

 Dicionário de Filmes Brasileiros - Antonio Leão da Silva Neto (1908-2002)

Dicionário de Filmes Brasileiros (1908-2002)

Catálogos (2002-Hoje)

ACERVO DE FILMES RECOLHIDOS

Localidades em que os filmes foram rodados

Rede de Acesso Local (em estudo)

CINECLUBE

Projeto em estudo.

Criação de um servidor de filmes nacionais.